domingo, 14 de abril de 2013

A ATUAL SITUAÇÃO DE TENSÃO DA CORÉIA DO NORTE COM OS ESTADOS UNIDOS E SEUS ALIADOS TEM A VER COM UM PASSADO CONTURBADO DO PERÍODO DA GUERRA FRIA - A CRISE FOI DESENCADEADA EM DEZEMBRO DE 2002, quando a Coréia do Norte reativou o reator nuclear de Yongbyon para, segundo ela, suprir suas necessidades de energia. / Em 29 de março DE 2013, Pyongyang declarou que entrou em estado de guerra com o Sul, deflagrando a crise atual. / Qual seria a chance de fato , diante dos atuais acontecimentos de desencadear a Terceira Guerra Mundial? / ACREDITA-SE QUE A PRESSÃO DA COREIA DO NORTE COM AMEAÇAS NUCLEARES SEJA PARA EXIGIR REGALIAS O governo norte-coreano está usando seu arsenal bélico para ganhar poder na região e que pode tentar exigir mais regalias nas negociações com outros países. "O país é muito pobre, sua população passa fome.



http://veja.abril.com.br/quem/coreia-norte-coreia-sul.shtml



A ATUAL SITUAÇÃO DE TENSÃO DA CORÉIA DO NORTE COM OS ESTADOS UNIDOS E SEUS ALIADOS TEM A VER COM UM PASSADO CONTURBADO DO PERÍODO DA GUERRA FRIA

FIQUE LIGADO : ENTENDENDO O PASSADO PARA COMPREENDER O PRESENTE

A GUERRA DA CORÉIA  É FRUTO DA DISPUTA VELADA ENTRE OS ESTADOS UNIDOS E A EX-URSS, ANTIGOS ALIADOS DURANTE A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL.
AO FINAL DESTA, EM 1945, ESTES PAÍSES DIVIDIRAM A CORÉIA EM DUAS ZONAS DE INFLUÊNCIA, COM O SUL OCUPADO PELOS NORTE-AMERICANOS E O NORTE DOMINADO PELA UNIÃO SOVIÉTICA.
AMBAS SÃO DIVIDIDAS PELO PARALELO 38º, FIRMADO COMO MARCO DIVISOR NA CONFERÊNCIA DE POTSDAM.
EM 1947, NA TENTATIVA DE UNIFICAR A CORÉIA, A ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS – ONU - CRIA UM GRUPO NÃO AUTORIZADO PELA URSS, PARA PRETENSAMENTE ORDENAR A NAÇÃO ATRAVÉS DA REALIZAÇÃO DE ELEIÇÕES EM TODO O PAÍS.
ESTA INICIATIVA NÃO TEM ÊXITO E, NO DIA 09 DE SETEMBRO DE 1948, A ZONA SOVIÉTICA ANUNCIA SUA INDEPENDÊNCIA COMO REPÚBLICA DEMOCRÁTICA POPULAR DA CORÉIA, MAIS CONHECIDA COMO CORÉIA DO NORTE.
A PARTIR DE ENTÃO, A REGIÃO É DIVIDIDA EM DOIS PAÍSES DIFERENTES - O NORTE SOCIALISTA, APOIADO PELOS SOVIÉTICOS; E O SUL, RECONHECIDO E PATROCINADO PELOS EUA

1 - O que foi A Guerra da Coreia
- A Guerra da Coreia foi um conflito armado entre Coreia do Sul e Coreia do Norte.
- Ocorreu entre os anos de 1950 e 1953.

- MOTIVO DA GUERRA : Foi a disputa geopolítica entre Estados Unidos (capitalismo) e União Soviética (socialismo), conhecido por Guerra Fria
ESTADOS UNIDOS (CAPITALISTA) X ( UNIÃO SOVIÉTICA( SOCIALISTA)
- Foi o primeiro conflito armado da Guerra Fria, causando apreensão no mundo todo, pois houve um risco eminente de uma guerra nuclear em função do envolvimento direto entre as duas potências militares da época.

 2- Entendo as causas da guerra
Mapa Coreia
FONTE DO MAPA : http://www1.folha.uol.com.br/livrariadafolha/1242951
- DIVISÃO OCORRIDA NA COREIA, APÓS O FIM DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL.
Após a rendição e retirada das tropas japonesas, o norte passou a ser aliado dos soviéticos (socialista), enquanto o sul ficou sob a influência norte-americana (capitalista).
Esta divisão gerou conflitos entre as duas Coreias.

- Após diversas tentativas de derrubar o governo sul-coreano, a Coreia do Norte invadiu a Coreia do Sul em 25 de junho de 1950.
As tropas norte-coreanas conquistaram Seul (capital da Coreia do Sul).

3 - O desenvolvimento da guerra

- Logo após a invasão norte-coreana, as Nações Unidas enviaram tropas para a região a fim de expulsar os norte-coreanos e devolver o comando de Seul para os sul-coreanos.
- Os Estados Unidos entraram na guerra ao lado da Coreia do Sul, enquanto a China (aliada da União Soviética) enviou tropas para a zona de conflito para apoiar a Coreia do Norte.
Soldados estadunidenses andam entre prisioneiros políticos assassinados
pelo governo sul-coreano em Daejeon, Coréia do Sul. Julho de 1950


- EM 1953, A COREIA DO SUL, APOIADA POR ESTADOS UNIDOS E OUTROS PAÍSES CAPITALISTAS, APRESENTAVA VÁRIAS VITÓRIAS MILITARES.
- Sangrentos conflitos ocorreram em território coreano, provocando a morte de aproximadamente 4 milhões de pessoas, sendo que a maioria era composta por civis.

4 - Fim da Guerra
- Em julho de 1953, o governo norte-americano ameaçou usar armas nucleares contra Coreia do Norte e China caso a guerra não fosse finalizada com a rendição norte-coreana.
- Em 28 de março de 1953, Coreia do Norte e China aceitaram a proposta de paz das Nações Unidas.
- Em 27 de julho de 1953, o tratado de paz foi assinado e decretado a fim da guerra.

5- O Cenário após a guerra

Com o fim da guerra, as duas Coreias permaneceram divididas e os conflitos geopolíticos continuaram.
A COREIA DO NORTE CONSEGUIU SE SUSTENTAR COM O APADRINHAMENTO DA UNIÃO SOVIÉTICA( SOCIALISTA E RIVAL DOS ESTADOS UNIDOS QUE APOIAVA A COREIA DO SUL) ATÉ A SUA EXTENSÃO EM 1991 – APÓS O FIM DA UNIÃO SOVIÉTICA A COREIA DO NORTE PASSOU A VIVER UM CAOS SOCIAL.

COMO TUDO ACONTECEU:
A Coréia do Norte, socialista, tem um dos regimes mais fechados do mundo. Realizou a reforma agrária, coletivizou o campo e seguiu o sistema socialista, com planejamento centralizado.

- Em 1990, a ONU aprovou por unanimidade a admissão das duas Coréias, como os membros 160 e 161.

- Em 1991, os primeiros-ministros do Norte e do Sul assinaram um Acordo de Reconciliação, Não-Agressão, intercâmbio e Cooperação, considerado um importante passo para a reunificação.
- A partir de 1991, a Coréia do Norte começa a sentir dificuldades econômicas com a retiraria da ajuda soviética. A perda do fornecimento de petróleo soviético imobilizou tratores e fábricas de fertilizantes.
- Em 1992, o governo norte-coreano entregou à AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica) um relatório sobre as instalações nucleares do país, incluindo a de Yongbion.

- Em 1993, a Coréia do Norte negou permissão à AIEA para inspecionar a usina, dando início a uma grave crise.

- Em 1994, a Coréia do Norte aceitou congelar seu programa nuclear e submetê-lo a controle internacional.
- A DÉCADA DE 1990 FOI MARCADA POR GRAVES INUNDAÇÕES E PERÍODOS DE SECA, QUE AGRAVARAM A ESCASSEZ DE ALIMENTOS, ) QUE LEVOU O GOVERNO NORTE-COREANO A FAZER UM INUSITADO PEDIDO DE AJUDA INTERNACIONAL.
- A escassez de alimentos, a fome, a subnutrição, a alta mortalidade infantil e a falta de condições de assistência médica são graves problemas da Coréia do Norte, que recebe ajuda humanitária da Coréia do Sul, Japão, EUA e da ONU, desde 1995.
Para sobreviver a população passa a depender dos EUA, Japão e Coreia do Sul.

-
Em 1999  Coreia do Norte assinou com os EUA um acordo pelo qual os norte-coreanos abriam mão do seu programa nuclear em troca de 500 mil toneladas de combustível enviado por ano. Melhoram as relações com os EUA, que retiram parte das sanções econômicas.

- EM 2000 (JULHO), CELEBROU-SE EM PYONGYANG, CAPITAL NORTE-COREANA, UMA HISTÓRICA REUNIÃO DE CÚPULA ENTRE AS DUAS CORÉIAS PARA DISCUTIR TEMAS DE SEGURANÇA, PROGRAMAS DE MÍSSEIS E A POSSÍVEL REUNIFICAÇÃO DA PENÍNSULA COREANA.

- Em setembro de 2000, as duas Coréias, pela primeira vez, desfilam juntas nos Jogos Olímpicos, em Sidney, na Austrália.
CRISE NUCLEAR
A CRISE FOI DESENCADEADA EM DEZEMBRO DE 2002, quando a Coréia do Norte reativou o reator nuclear de Yongbyon para, segundo ela, suprir suas necessidades de energia. EUA E ALIADOS SUSPENDERAM O FORNECIMENTO DE PETRÓLEO.
A SUSPENSÃO FOI DECIDIDA EM NOVEMBRO DE 2002, após um alto funcionário norte-coreano revelar que Pyongyang estava mantendo secretamente um programa nuclear, violando o acordo de 1994, segundo o qual a Coréia do Norte se comprometia a congelar seus projetos atômicos e os EUA e aliados, a fornecer petróleo (500 mil toneladas por ano) e a construir dois reatores de água leve.

- EM JANEIRO DE 2002, O PRESIDENTE DOS EUA, GEORGE W. BUSH, ACUSOU A CORÉIA DO NORTE DE FORMAR, JUNTO COM O IRÃ E O IRAQUE, UM “EIXO DO MAL” RESPONSÁVEL PELO DESENVOLVIMENTO DE ARMAS DE DESTRUIÇÃO EM MASSA.

- Em janeiro de 2003 , a Coréia do Norte, advertindo sobre o risco de uma “3ª Guerra Mundial”, abandonou o Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP), mas disse estar disposta a conversar com os EUA para resolver a crise sobre seu programa nuclear.
A dependência da Coréia do Norte das exportações de armamentos constitui uma séria ameaça aos esforços mundiais de controlar a proliferação de armas nucleares.
Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP) é considerado a base dos esforços internacionais para controlar a disseminação de armas nucleares. Ao abandonar o tratado, a Coréia do Norte evitará que a AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica)  inspecione seus programas nucleares.

FIQUE LIGADO : A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) é o órgão da ONU encarregado de supervisionar o processo de produção de minério de urânio, sua transformação em combustível nuclear e o destino dos resíduos das centrais, mas pode apenas controlar as instalações dos países que se prestam voluntariamente a isso.

- Em 2006, a ONU retoma programa de ajuda alimentar à Coreia do Norte, que é seriamente afetada pela fome. Enchentes deixam mais de 500 mortos e 60 mil desa-brigados e devastam a agricultura, comprometendo a já precária produção de alimentos no país.
Em 9 de Outubro de 2006, a Coreia do Norte teria realizado um teste subterrâneo de um artefato nuclear. Dias depois, as sanções voltaram a vigorar, pois o Conselho de Segurança da ONU considerou uma ameaça à paz mundial. Até a China, principal aliada da Coreia do Norte, apoiou a implantação das sanções.

- Em abril de 2007, Kim Yong Il assume o cargo de primeiro-ministro.

- Em agosto de 2007, novas enchentes afetam mais de 1 milhão de pessoas.

- Em março de 2008  a situação entre as Coreias fica mais tensa, quando Lee Myung-Bak assume a Presidência no Sul e diz que não aumentará os investimentos na Coreia do Norte enquanto o país não abandonar o programa nuclear. Ainda em dezembro, a Coreia do Norte restringe a passagem para a Coreia do Sul e ameaça fechar a fronteira, o que causa novo atrito entre dois países. 

- Em 25 de Maio de 2009, a Coreia do Norte anunciou ter realizado mais um teste nuclear subterrâneo

- Em 27 de Maio de 2009 , LITERALMENTE , AQUELE ACORDO  FEITO EM  PANMUNJEOM EM 27 DE JULHO DE 1953, ONDE SE DEU TRÉGUA AOS DOIS PAÍSES, foi rompido , unilateralmente pela Coreia do Norte,  APÓS O ANÚNCIO DO SEU VIZINHO COREIA DO SUL, SE ADERIR AO PROGRAMA PSI (INICIATIVA DE SEGURANÇA CONTRA A PROLIFERAÇÃO), criado pelos Estados Unidos durante o governo do presidente George W. Bush, para impedir o tráfico mundial de armas de destruição em massa.


17 DE DEZEMBRO DE 2011 , o mundo assistiu pelos noticiários ao funeral de Kim Jong-il, deixando o governo para o filho, Kim Jong-un, de apenas 30 anos de idade. A comunidade internacional esperava que o novo governante retomasse as negociações de paz, mas aconteceu justamente o contrário. A situação piorou até o início de 2013. A Coreia do Norte começou novos testes nucleares, reativou o reator de uma poderosa usina e lançou um foguete ao espaço com a declaração de que lançava um satélite – o que, para os Estados Unidos, era mais um teste militar disfarçado.

Em 29 de março DE 2013, Pyongyang declarou que entrou em estado de guerra com o Sul, deflagrando a crise atual. Agora diz que também atacará os Estados Unidos, que já mandaram suas tropas para o Pacífico em medida aparentemente preventiva em relação a um ataque com um míssil Taepodong 

6 Cenário atual
Atualmente a Coreia do Norte permanece com o regime comunista, enquanto a Coreia do Sul segue no sistema capitalista.
A Coreia do Norte possui um dos regimes comunistas mais fechados do mundo e poucos turistas visitam o país. Já a Coreia do Sul tornou-se um dos chamados “Tigres Asiáticos” após duas décadas de grande desenvolvimento econômico.
- PARA A POPULAÇÃO CIVIL, O SONHO É DE UM PAÍS UNIFICADO.
Apesar de terem se tornado dois países tão diferentes, a separação das Coreias ainda é recente e, para a população civil, o sonho é de um país unificado. "Muitas famílias foram separadas com a divisão do país, mas há um interesse das pessoas em se reaproximar.
Desde 2002, os dois governos fizeram acordos que permitiram a viagem de algumas pessoas entre os dois países para se reencontrar.
- HOJE OS DOIS PAÍSES ESTÃO MAIS PRÓXIMOS DE UM CONFLITO DO QUE DE UMA APROXIMAÇÃO
Apesar da vontade popular, hoje os dois países estão mais próximos de um conflito do que de uma aproximação.
Isso por que, no momento, a Coreia do Norte ameaça toda a comunidade internacional com testes de armas nucleares e mísseis balísticos.
 "O governo de Pyongyang é muito isolado e hoje não há nenhum interlocutor que possa negociar com o país.
MUITOS ANALISTAS DESCARTAM ESSA POSSIBILIDADE POR ACREDITAREM QUE É INSANO PARA A COREIA DO NORTE ENTRAR EM UM CONFLITO QUE NÃO PODE SUSTENTAR. Porém, não se pode descartar essa possibilidade – é o que já está acontecendo.

- ACREDITA-SE QUE A PRESSÃO DA COREIA DO NORTE COM AMEAÇAS NUCLEARES SEJA PARA EXIGIR REGALIAS
Líder da Coreia do Norte ordena reacção imediata em caso de guerra
líder norte-coreano Kim Jong-Un
O  governo norte-coreano está usando seu arsenal bélico para ganhar poder na região e que pode tentar exigir mais regalias nas negociações com outros países. "O país é muito pobre, sua população passa fome.
Por isso, a Coreia do Norte depende muito da ajuda internacional, principalmente da China e do Japão.
E é possível que a nação tente usar seu poder nuclear para barganhar por mais privilégios e até pela possibilidade de negociar diretamente com os Estados Unidos"

7- Qual seria a chance de fato , diante dos atuais acontecimentos  de desencadear  a Terceira Guerra Mundial?
A situação entre os Estados Unidos (EUA) e a Coréia do Norte e alguns outros países da Ásia não estão, não são e nunca foram das melhores!!!
-  Poderia então,  esse fato da Coréia do Norte desencadear a Terceira Guerra Mundial? Difícil dizer sim ou não ou até mesmo talvez, o que parece é que a Coréia do Norte nunca aceitou a derrota e divisão da Coreia , após a 2ª Guerra Mundial , quando a União Soviética teve grande influência na Coréia do Norte enquanto que os Estados Unidos na Coréia do Sul e como todos sabem há um recalque da Coreia do norte por conta dessa divisão do país.
- A Coréia do Norte tem realizado vários testes nucleares, mesmo prometendo diminuir seu armamento o que não aconteceu. Enquanto que a Coréia do Sul deseja a paz.

Sul-coreanos protestam contra exercícios militares - Jeon Heon-Kyun/Efe
Sul-coreanos protestam contra exercícios militares
- Temendo um ataque , os EUA , tem tratado de se precaver.
Como foi salientado anteriormente : MUITOS ANALISTAS DESCARTAM ESSA POSSIBILIDADE POR ACREDITAREM QUE É INSANO PARA A COREIA DO NORTE ENTRAR EM UM CONFLITO QUE NÃO PODE SUSTENTAR.
União Europeia teme 'erro de cálculo' nas manobras de guerra entre as duas Coreias
Kim Jong-un com seus generais na fronteira

O FATO É QUE COM TANTO PODER QUE HÁ NOS ARMAMENTOS NUCLEARES, E PRINCIPALMENTE, NO PODER BÉLICO DO GOVERNO AMERICANO E ALIADOS, A COREIA DO NORTE NÃO TERIA TEMPO NEM PARA PISCAR, TAMANHO O PODER DE DESTRUIÇÃO DA OPOSIÇÃO.

Obama visita a tensa fronteira entre as duas Coreias

Mas não é isso que quer a ONU, não é isso que quer o governo americano ( até mesmo por que há bilhões de pessoas no mundo de olho nas atitudes do governo estadunidense)nem é isso que quer a humanidade, e até mesmo, nem é isso que quer o próprio governo norte-coreano: ver o seu território e sua população , virar poeira como ocorreu com as  duas cidades japonesas Hiroshima e Nagasaki na 2ª Guerra Mundial.

ACREDITA-SE QUE A PRESSÃO DA COREIA DO NORTE COM AMEAÇAS NUCLEARES SEJA PARA EXIGIR REGALIAS
O país é muito pobre, sua população passa fome

CURIOSIDADES :
http://www.estadao.com.br/noticias/geral,japao-diz-que-pode-derrubar-foguete-norte-coreano,338270,0.htm

QUAL SERIA A CAPACIDADE REAL DA COREIA DO NORTE?

Coreia do Norte não pode atingir EUA, mas mira Coreia do Sul e Japão

O Japão, a menos de 1.000 quilômetros de distância por água e um alvo frequente da retórica norte-coreana, também está a um fácil alcance de mísseis de curto e médio alcance da Coreia do Norte.
Em números puros, o Exército de Pyongyang parece formidável, muito maior do que o do Sul, tanto em pessoal como em equipamento. O contingente de 1,2 milhão de soldados do Norte enfrenta 640 mil soldados sul-coreanos, que estão apoiados por 26 mil militares norte-americanos baseados no país.

A Coreia do Norte tem cerca de 12 mil armas de artilharia, muitas dispostas perto da fronteira.
O país também tem um arsenal de mísseis de médio alcance em processo de implantação, alguns dos quais podem viajar mais de 3.000 quilômetros.

Isso coloca a Coreia do Sul e Japão ao alcance, bem como o território
 norte-americano de Guam.

SAIBA UM POUCO SOBRE O LÍDER NORTE-COREANO

Kim Jong-un é o terceiro e mais jovem filho de Kim Jong-il com sua última esposa Ko Young-hee. 
Ele é, desde dezembro de 2011, o líder da Coreia do Norte.
É um general de quatro estrelas  do Exército do Povo Coreano.Pouco se sabe sobre ele.
 Filho da dançarina profissional japonesa Ko Yong-hui, que faleceu em 2004, Kim Jong-un teria nascido em 1983 ou em princípios de 1984 e estudou na Suíça, embora tenha renunciado
 às influências ocidentais quando regressou. 
É o filho fisicamente mais parecido com o líder norte-coreano e aparentemente partilha
 com ele alguns problemas de saúde, nomeadamente de coração e diabetes. 
Com menos de 30 anos, sem experiência militar e política e uma biografia pouco
 conhecida pela própria população, Kim Jong-un, foi proclamado durante o cerimonial
 pela morte de seu pai, Kim Jong-il, novo 'líder supremo' da Coreia do Norte.

Kim Jong-un é formado na Universidade Militar Kim Il-sung, mostra um perfil 
mais culto que seu pai e avô, por ter estudado durante sua adolescência em um
 colégio de Berna Suíça, escondido atrás de um pseudônimo, e retornar a Pyongyang 
por volta do ano 2000. (fonte: wikipedia)

ESSE ESTUDO FOI REALIZADO POR MARIZETE CAJAIBA DE OLIVEIRA – PROFESSORA DE GEOGRAFIA BASEADO EM PESQUISAS OBTIDAS EM DOCUMENTOS DOS SEGUINTES SITES:
- http://www.wikipedia.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário