quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

FOTOS ANTIGAS DA CIDADE DE TEÓFILO OTONI / A CIDADE É UM LIVRO DE PEDRAS A imagem da cidade não é simplesmente o que percebemos, porque ela é também , lembrança e imaginação. Com a memória é possível conferir significados e criar imagens a partir daquelas que existem no presente. / Conhecer o patrimônio implica conhecer o percurso histórico em que ele se enquadra e fora do qual perde todo o significado.



Conhecer o patrimônio implica conhecer o percurso histórico em que ele se enquadra e fora do qual perde todo o significado.


FOTOS ANTIGAS DA CIDADE

DE TEÓFILO OTONI


   
A CIDADE É UM LIVRO DE PEDRAS

A imagem da cidade não é simplesmente o que percebemos, porque ela é também , lembrança e imaginação. 
Com a memória é possível conferir significados e criar imagens a partir daquelas que existem no presente. 
Reconstruímos o passado como páginas impressas de um livro.



Dados Históricos:  Esta praça só existiu em seu espaço físico mas nem chegou a ser arborizada, dado que seu espaço, aos poucos  foi tomado por construções, à época, de grande importância. Destaque para o sobrado da Casa Martiniano construído em 1914. Ao fundo vê-se o morro do Orfanato, ainda desabitado.










Dados Históricos: Palmeira dos Índios: Planta ornamental nativa da região. Suas folhas lembram as da bananeira e os cachos são formados por um aglomerado de flores vermelhas pontiaguda. Pela sua semelhança com o cocar dos caciques é designada como palmeira dos índios.





Dados Históricos: A Casa Hertziana em imóvel construído pela Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, onde funcionava a tipografia do jornal semanal A Família. Este imóvel foi demolido e em seu lugar edificado o prédio da Minas Caixa, hoje banco Credito. Ao fundo, a Catedral Imaculada Conceição. A primeira casa baixa à esquerda, na esquina da rua Dr. João Antonio, era a residência do dentista Nozinho Queiroga. Atualmente neste local está construído o Lancaster Palace Hotel.



Dados Históricos: À direita, em destaque o prédio onde funcionou o Cine Império (Cine Poeira).
 À esquerda, casario da época e parte do sobrado do Hotel Belo Horizonte. Automóveis da época estacionados.



Dados Históricos: Rua João Pessoa, atual Rua Epaminondas Otoni, a partir da Praça Tiradentes rumo ao rio Todos os Santos. Ao fundo nota-se uma casa baixa onde funcionava a firma Sá e Abrantes, local onde a rua terminava. Esta edificação foi demolida no final dos anos 50 para o prolongamento da rua até o Rio Todos os Santos, na atual Avenida Luiz Boali. À esquerda casario construído a partir de 1930, que veio ocupar a Praça Argolo. As edificações do lado direito da Rua são mais antigas.



Dados Históricos: Rua João Pessoa, atual Rua Epaminondas Otoni, a partir da Praça Tiradentes rumo ao rio Todos os Santos. Ao fundo nota-se uma casa baixa onde funcionava a firma Sá e Abrantes, local onde a rua terminava. Esta edificação foi demolida no final dos anos 50 para o prolongamento da rua até o Rio Todos os Santos, na atual Avenida Luiz Boali. À esquerda casario construído a partir de 1930, que veio ocupar a Praça Argolo. As edificações do lado direito da Rua são mais antigas.



 Dados Históricos: Casario do final do século XIX até princípio do século XX, onde hoje está o Cine Palácio, Casa Tiradentes, Banco do Brasil e Palácio do Comércio. Atrás do casario vê-se o Morro do Cruzeiro, ainda desabitado, hoje bairro Cidade Alta








Dados Históricos: Bomba de Gasolina: Inauguração de uma bomba de gasolina na Praça Tiradentes de propriedade de Rafael Freire de Melo. Identifica-se diante da bomba, trajando calça clara, paletó e chapéu escuro, empunhando bengala, o comerciante Abel Ganem. Do outro lado, de terno branco com um menino à frente, Abdala Joseph Khoury com seu primogênito José Eduardo Khoury. Junto a ele, de terno escuro, Dr. Arnaldo Sá, seguido pelos irmãos Schaper, atrás da motocicleta marca DKW, fabricação alemã, modelo 1924.















Dados Históricos: Rua das Flores Inundada: Situação freqüente para a época. A Rua das Flores, hoje Rua Dr. Manoel Esteves, é uma das ruas mais antigas da cidade que já constava do traçado feito pelo Eng. Roberto Schlobach no ano de 1854. O casario que aparece, foi construído entre as décadas de 10 à 30 do século XX.



















Dados Históricos: Comício Político na Praça Argolo. Á direita, ao fundo, aparece parte da Casa Paiva seguida por casario. À esquerda, ao fundo, parte do Mercado Municipal, ainda na sua originalidade e casario. 

 Dados Históricos: Vista da extinta Praça Argolo. À direita, prédio da Casa Prates, parte do Mercado Municipal; à esquerda, Banco de Minas Gerais, prédio das Casas Pernambucanas - atual Farmácia Brasil, parte da Câmara Municipal, casario da época e a residência do capitão Adolfo Sá.










Dados Históricos: Estação da Estrada de Ferro Bahia e Minas, inaugurada em 03/05/1898, ao fundo, vista parcial dos armazéns do Departamento Nacional do Café.




Dados Históricos: Antiga Rua João Pessoa, já definida pelo alinhamento do meio-fio.
 Á esquerda, em destaque, Casa Aureira e prédio da Casa Martiniano. Á direita prédio do Brasil América Hotel onde aparece a primeira agência da Caixa Econômica Federal, na parte baixa, em loja de esquina que teve como seu primeiro gerente Dr. Lucrécio Rosemburg.  


 Dados Históricos: Antiga Rua João Pessoa, exibindo o seu casario na época, cujas construções variam no final do século XIX até a data da fotografia, ao fundo vê-se o Morro dos Velhacos, atual Morro da Legião, na época, ainda despovoado.











Dados Históricos: Parcial da Rua Direita, atual Avenida Getúlio Vargas, identificando-se a Casa Abel que funcionou de 1887 a 1998, seguida por uma casa baixa de uma porta e duas janelas, residência do Dr. Alfredo Sá. Nota-se ainda que não mais existem os trilhos do bonde.





















Dados Históricos: Funcionários da E.F.B.M. na oficina de Teófilo Otoni onde aparece a locomotiva de número 127, de fabricação alemã, com funcionários de manutenção e do escritório, posando para fotografia.


Dados Históricos: Locomotiva a vapor da E.F.B.M. de fabricação americana. É interessante observar que esta foi uma das últimas locomotivas movidas a vapor, uma vez que a ferrovia foi desativada no ano de 1966, por ordem do Marechal Castelo Branco quando já dispunha de locomotivas a diesel.

 Dados Históricos: Rua Benedito Valadares, atual Av. Getulio Vargas, esquina com a praça Tiradentes, tendo à esquerda em primeiro plano o Prédio da Câmara Municipal, à direita o Prédio do Correio e ao fundo à esquerda o Prédio onde situava-se o Bar e Cine vitória.



















Dados Históricos: Ônibus: Marca Ford, utilizado para o transporte de passageiros, um veículo de transporte coletivo moderno para a época,
adquirido de Waldemar Ervilha pela Empresa São Geraldo, de propriedade dos irmãos Penna, no ano de 1954.  



 Dados Históricos: Empresa de Transportes Itambacury, situada na Av. Israel Pinheiro (hoje Av.Luiz Boali), esquina da Rua Engenheiro Lindemberg, de propriedade da família Shaper










Dados Históricos: Dados Históricos: Em destaques o prédio do Banco de Minas Gerais, a agência de Correio e Câmara Municipal.
    





Dados Históricos: Estação Ferroviária da Estrada de Ferro Bahia e Minas, cujo prédio foi inaugurado em 3 de maio, às 11:30 horas, numa terça-feira, do ano de 1898, com uma grande festa, onde não faltaram morteiros, foguetes e grande entusiasmo popular.




Adicionar legenda







10. Dados Históricos: cortejo fúnebre do político Major Turíbio, na Praça Argolo, próximo à Casa  Prates, em direção ao cemitério municipal João Gabriel da Costa (Seu Nô), visto ao fundo entre os dois coqueiros.








































Dados Históricos: Atual Avenida Getúlio Vargas,já com postes de eletricidade. exibindo todo o resplendor do seu casario do final do século XIX a inicio do século XX. A primeira casa à esquerda, com dois telhados iguais, data de 1919, identifica o Bar Santo Antonio de propriedade de Sadi Ribeiro. Ao fundo, vê-se o Morro dos Velhacos, atual Morro da Legião, desabitado e no centro da rua a presença dos trilhos do bonde.








Dados Históricos: Ginásio Mineiro, (atual CEMIG)construído a partir de 1928. Nesta foto a edificação já está modificada na sua fachada, com a construção nas laterais , com dois pavimentos, que inexistiam no edifício original. 






Dados Históricos: Construída na sua forma definitiva, como se encontra nos dias atuais, no início dos anos 30 do século XX. A Matriz começou a ser construída no final dos anos 90 do século XIX, pelo padre Virgolino Batista Nogueira. A rua ainda em chão batido  com casario dos dois lados .
              





Dados Históricos: Prédio do mercado municipal ainda na sua originalidade,apresentando edificação com grande quantidade de portas com almofadas e arqueadas na parte superior Construído nos meados dos anos 20, do século XX, pelo então prefeito Adolfo Sá, na antiga Praça Argolo, hoje Avenida Getúlio Vargas com Rua Teodorico Tourinho.










Dados Históricos: Ponciano Souto serrando a legendária água-marinha, Marta Rocha. Esta pedra foi encontrada a 9 de janeiro de 1955, quase à flor da terra pelos garimpeiros Tibúrcio e Zé Baiano, na fazenda Praia Alegre, de propriedade de Olavo Costa Galvão, no distrito de Topázio. Originariamente ela pesava 24,800Kg. A simetria dos traços feitos por Ponciano, deslumbravam o pedrista José Alves.









Dados Históricos: Mercado Municipal, na sua originalidade, construído pelo prefeito, Adolfo Sá, a partir de 1924. Vê-se ainda a extinta Praça Argolo, casario da época e à direita parte do prédio da Casa Martiniano.







10. Dados Históricos: Cinema aberto nos anos 20, no local em que hoje se encontra a Baby Maninho e a Drogaria Indiana, na Avenida Getúlio Vargas. Á direita, músicos do cinema. Ao centro crianças vestidas a caráter. Á esquerda, dois adultos, presumivelmente professores das crianças. Esclarecendo-se que, à época, o cinema era mudo e conseqüentemente fazia parte em suas apresentações músicos especializados  em melodias sonoras.












Dados Históricos: O automóvel é um Chevrolet, modelo Sedan, ano 1939. Durante o período da Segunda Guerra Mundial a gasolina deixou de ser vendida para os carros particulares e era racionada para os carros de praça e caminhões. O sistema de gasogênio que aparece na foto foi construído por José Luiz Pereira, mais conhecido como Deco, na sua oficina na Rua Engenheiro Argolo



10. Dados Históricos: Traslado das Cinzas de Theófilo Ottoni. Momento em que as cinzas de Theófilo Ottoni, chegadas de navio do Rio de Janeiro, eram conduzidas pela Guarda de  Honra, militares do Exército, até  à estação da Estrada de Ferro Bahia e  Minas, que transportou a comitiva até  a cidade de Teófilo Otoni. Ano de 1960.
























 Dados Históricos:  Esta praça só existiu em seu espaço físico mas nem chegou a ser arborizada, dado que seu espaço, aos poucos  foi tomado por construções, à época, de grande importância. Destaque para o sobrado da Casa Martiniano construído em 1914. Ao fundo vê-se o morro do Orfanato, ainda desabitado.






















Dados Históricos: Casario do início do século XX com destaques para o ponto comercial de Antônio Alves Benjamin, primeira edificação à esquerda e o sobrado do Hotel Belo Horizonte, de Deoclécio Santana, hoje no local Hotel Plaza e Cine Palácio, respectivamente. Ao fundo, o Morro do Cruzeiro, atual bairro Cidade Alta, ainda despovoado.








Um comentário:

  1. aprendi muito mais coisas a respeito de teófilo otoni, obrigado por me ensinar Geografia quando fui seu aluno. abraços

    ResponderExcluir